Aplicações do 5G: inovações vão além dos celulares expandindo canais e pagamentos digitais

Sucessora do 4G, a quinta geração da tecnologia chega ainda mais preparada para dar continuidade à inovação no varejo e no setor financeiro.
Aplicações do 5G: inovações vão além dos celulares expandindo canais e pagamentos digitais
Data
Autor
Equipe Propague
Produto
Compartilhar

A forma como pagamos por produtos e serviços tem se tornado cada vez mais rápida e fácil à medida que a tecnologia evolui. Especialmente quando se fala em tecnologia móvel. Se o 4G acelerou massivamente a migração para os dispositivos móveis e inteligentes, inaugurando uma nova era de inovação no varejo e no setor financeiro, o 5G, que recentemente começou a ser implantado no Brasil, chega ainda mais preparado para dar continuidade a essa transformação. E tão logo a quinta geração da tecnologia desembarcou no país, várias aplicações do 5G, disponíveis ou em curso, já prometem revolucionar e expandir o setor de pagamentos digitais.

Afinal, com maior velocidade de conexão e acesso em tempo real a serviços hiperinteligentes, a nova geração tecnológica e as soluções a ela atreladas certamente trarão oportunidades para repensar quem, onde, e como as transações de pagamentos podem acontecer.

Nesse sentido, ao ultrapassar a fronteira dos smartphones e tablets, alcançando os wearables – aparelhos tecnológicos que funcionam como acessórios que vestimos no dia a dia -, e, com o que vem sendo chamada de Internet das Coisas, as aplicações do 5G apontam benefícios inigualáveis para o dia a dia do consumidor. Principalmente ao que diz respeito aos meios de serviços financeiros e pagamentos móveis cada vez mais aprimorados.

É o que se pode conferir a seguir!

Leia também: 5G no Brasil: como essa tecnologia afeta o mercado de pagamentos?

Wearables inauguram nova era nos pagamentos

Em tempos de 5G, os wearables têm tudo para decolar no âmbito da tecnologia móvel. Afinal, carregam consigo a mesma inteligência presente nos smartphones. Desse modo, relógios, óculos e pulseiras, exemplos mais populares nessa categoria, conseguem desempenhar funções além das tradicionais.

Já bem estabelecidos para o monitoramento de atividades físicas, agora caminham para redefinir a experiência do usuário ao fazer uma compra ou utilizar de serviços financeiros. Principalmente com as inovações oriundas das aplicações do 5G desenhadas para facilitar pagamentos móveis, acesso às contas bancárias e as possibilidades de pagamentos através desse novo canal.

Nesse contexto, os relógios inteligentes, ou smartwatches, por enquanto têm sido a categoria de weareables mais utilizada com esse propósito. Isso porque os modelos dotados com a tecnologia NFC e com acesso às carteiras digitais são capazes de fazer pagamentos por aproximação, substituindo os cartões físicos, aprimorando, assim, a experiência de compra. Mas, com a rápida evolução da nova geração da tecnologia, certamente outros dispositivos logo serão adaptados para cumprir a mesma função.

Portanto, não é à toa a aposta do mercado nos weareables e o consequente crescimento por eles apresentado. Para se ter uma ideia, a projeção é de que o segmento alcance a cifra de US$ 84 bilhões globalmente em 2022, beneficiando tanto consumidores quanto varejistas.

Aplicações do 5G e a Internet das Coisas

Com o objetivo de ampliar canais e aumentar a realização de pagamentos móveis para além dos celulares, a velocidade de conexão e maior capacidade de processamento de dados do 5G -aliados a tecnologias como inteligência artificial, big data e machine learning – também deverá impulsionar a Internet das Coisas.

De forma resumida, a Internet das Coisas se traduz na maneira como os objetos físicos se conectam e se comunicam entre si e com seus usuários. Para isso se valem de sensores inteligentes, softwares e aplicativos que transmitem dados utilizando uma rede e, em muitos casos, a computação em nuvem.

Como resultado, entre as aplicações do 5G, surge então a interação máquina a máquina, que tende a agilizar compras e pagamentos. Isso porque permite a inicialização de transações por conta própria, mediante determinadas configurações e em alguns casos podendo, inclusive, eliminar o envolvimento humano.

Entre as muitas aplicações do 5G combinadas com a Internet das Coisas, podemos citar o caso das geladeiras inteligentes, dotadas de sensores, que podem, por sua vez, comprar automaticamente itens selecionados pelo consumidor à medida que atingem um nível crítico previamente configurado. Outro caso que também se aplica é à agricultura. Sensores colocados no solo podem ser programados para adquirir sementes ou fertilizantes de forma independente, a fim de aumentar o rendimento e a lucratividade da área cultivada.

Como as aplicações do 5G potencializam a forma como pagamos

Com essa diversificação na forma como os pagamentos móveis poderão ser feitos, as aplicações do 5G carregam consigo algumas vantagens que irão potencializar a indústria de pagamentos. Entre as principais estão:

Pagamentos individuais: com o 5G acelerando a recepção e a transmissão de dados até três vezes mais do que as redes 4G, espera-se que os pagamentos móveis, sejam celulares ou wearables, rapidamente passem a dominar o mercado, reduzindo o uso do dinheiro.

Pagamentos sem contato: Se os pagamentos por aproximação já são a opção de muitos consumidores, as aplicações do 5G serão mais um impulso na sua popularização. Até porque, suas características permitirão que os varejistas possam oferecer processos de pagamento mais inteligentes e personalizados ao cliente, tanto online como presencialmente.

Compras de alto valor: a aquisição de itens mais caros, como veículos ou imóveis, ao envolver financiamento, geralmente requer processos mais demorados. Porém, ao combinar os dados do cliente com a inteligência artificial em tempo real, as aplicações do 5G permitirão acelerar a experiência de ponta a ponta. Neste caso, os recursos de streaming de alta resolução, por exemplo, ajudarão os clientes a interagir com consultores financeiros resultando em mais confiabilidade nas operações.

Segurança nas transações:  por fim, as aplicações do 5G possibilitam o uso de diversos recursos de autenticação do usuário, como a biometria multimodal, que depende de diferentes características da fisiologia e/ou comportamento de uma pessoa. Dessa forma, a segurança aprimorada pode levar ao aumento do uso dos wearables para pagamentos móveis.

 

Veja ainda:

Impacto do 5G para o Sistema Financeiro no Brasil | Entrevista com Ana Luíza Calil

Tecnologia 5G no Brasil e sistema financeiro: relações e tendências

5G chegou no Brasil: veja o que muda no seu dia a dia

A chegada do 5G no Brasil e inclusão financeira: por que o caminho é mais complicado do que parece?

Todos os produtos

Quer se
aprofundar mais?

Com uma linguagem simples de entender, as análises do Instituto Propague vão te deixar por dentro dos principais temas do mercado.

Leia agora!