Singapura e Reino Unido assinam acordo comercial para promover economia digital

Singapura e o Reino Unido assinaram um acordo comercial voltado para promover o comércio digital e eletrônico entre parceiros estratégicos. Este acordo foi o quarto do tipo assinado por Singapura e o primeiro assinado pelo país europeu, veja mais!
Singapura e Reino Unido assinam acordo comercial para promover economia digital
Data
Autor
Equipe Propague
Produto
Compartilhar

Singapura assinou, em fevereiro de 2022, um Acordo de Parceria de Economia Digital (APED) com o Reino Unido. Foi o primeiro acordo dessa natureza assinado por um país europeu, sendo que Singapura já assinou quatro acordos comerciais do tipo.

Um APED, segundo o Ministério de Comércio e Indústria de Singapura é “um tratado que estabelece regras de comércio digital e colaborações de economia digital entre duas ou mais economias.” Assim, o objetivo é usar acordos comerciais para como meio de expandir o comércio digital com parceiros estratégicos.

Tal movimento é mais um dentre os que estão colocando Singapura como destaque no processo de modernização do sistema financeiro e digitalização da economia.

O Acordo de Parceria de Economia Digital com Chile e Nova Zelândia (DEPA)

Um dos primeiros acordos comercias APED entrou em vigor em 7 de janeiro de 2021, tendo sido assinado em junho de 2020, e foi estabelecido entre Singapura, Chile e Nova Zelândia. Conhecido como DEPA, o acordo recebeu destaque internacional porque, além de pioneiro dentro da estratégia de Singapura, foi primeiro acordo comercial “somente digital” do mundo. Foi a partir dele que ficou inaugurada uma nova forma de engajamento econômico.

Em termos práticos, o acordo comercial estabeleceu regras e abordagens para questões digitais entre os países signatários para temas como inovação, e fluxo e armazenagem de dados transfronteiriços. Além disso, estabeleceu uma redução de custo das operações e facilitou o acesso aos mercados digitais uns dos outros.

Conseguindo estabelecer tais condições, Singapura buscou reproduzir a lógica com outros países de interesse. Desde então, assinou mais 3 contratos ADEP, sendo o mais recente com o Reino Unido como parceiro.

Outros acordos comerciais digitais de Singapura: Austrália e Coreia do Sul

Além do acordo comercial com Chile e Nova Zelândia, Singapura também já tinha ADEPS com a Austrália e Coréia do Sul até assinar o quarto com o Reino Unido.

O Acordo de Economia Digital Austrália-Singapura chamou atenção por estabelecer benchmarks globais para as regras comerciais e tinha por objetivoreduzir as barreiras ao comércio digital e construir um ambiente que integrasse as empresas e consumidores de ambos os países.

Na mesma linha, o Acordo de Parceria Digital Coreia-Cingapura  entrou em vigor em 15 de dezembro de 2021e tinha como foco aprofundar as relações bilaterais e acelerar o desenvolvimento de novas áreas econômicas associadas à economia digital.  Nesse sentido, o acordo comercial se propunha a estabelecer novos benchmarks para apoiar o crescimento e a regulação da economia digital, aproveitando as tecnologias emergentes para aprofundar a relação econômica dos dois países.

O novo acordo comercial entre Singapura e UK

O acordo com o Reino Unido segue a mesma toada dos outros três, também se propondo a impulsionar o comércio digital por meio de sistemas para pagamentos eletrônicos e manutenção de um ambiente digital seguro. Além disso, espera-se que o acordo incentive pequenas e médias empresas a acelerarem sua digitalização.

Um dos principais pontos práticos desse acordo comercial diz respeito aos pagamentos digitais. Singapura e o Reino Unido pretendem promover um sistema de pagamento eletrônico seguro e aceitar versões eletrônicas de documentos de comércio administrativo, como faturas e notas de embarque.

A expectativa é que as transações sejam mais rápidas e baratas, reduzindo o custo para as empresas e facilitando a digitalização transfronteiriça das cadeias de suprimentos.

Nesse sentido, Singapura e Reino Unido reduzirão os requisitos para a localização de dados e permitirão que as empresas escolham onde armazená-los. Já os dados governamentais deverão estar disponíveis ao público em formato legível e acessível.

Além disso, o acordo comercial fará com que tenham que garantir o acesso e manutenção dos sistemas de cabos submarinos, que formam parte crítica da infraestrutura digital que fornece conectividade entre países e regiões.

Por fim, vale destacar que Singapura e Reino Unido assinaram três memorandos de cooperação em segurança cibernética, facilitação de comércio digital e cooperação de identidades digitais como complemento ao acordo comercial.

Cooperação em segurança cibernética e identidades digitais.

O memorando de segurança cibernética que complementa o APED envolve um esquema piloto de simulação de notas eletrônicas de embarque. O uso de notas eletrônicas de embarque reduzirá custos, riscos de fraude e o tempo de transação. Ambos os países procurarão colaborar em áreas como a Internet das Coisas (IoT) e promover a resiliência cibernética.

Já o memorando sobre identidades digitais visa alcançar a interoperabilidade entre os regimes de identidade digital de Singapura e do Reino Unido. Um sistema de verificação de identidade mais confiável levará ao processamento mais rápido das aplicações, o que pode reduzir as barreiras no comércio transfronteiriço.

 

Leia mais:

A estagflação parece estar de volta no ocidente, mas qual o cenário na Ásia?

Transferências internacionais: Malásia e Singapura testam pagamentos em tempo real

Comércio eletrônico e marketplaces: varejo tem mudança no modelo de negócios

Pagamentos instantâneos já são uma realidade em países emergentes

E-commerce no Brasil: cresce mercado para pagamentos digitais pós-COVID

Confira também:

Todos os produtos

Quer se
aprofundar mais?

Com uma linguagem simples de entender, as análises do Instituto Propague vão te deixar por dentro dos principais temas do mercado.

Leia agora!